Posts

O Ayurveda recomenda o uso dos óleos medicinais para alcançarmos os melhores benefícios da massagem terapêutica indiana. Os óleos são nutrientes para a pele, segundo a visão oriental, pois contêm proteínas e carboidratos que são absorvidos pela epiderme e assimilados; isto leva à prevenção da secura (aumento de Vata), melhora do brilho e evita o envelhecimento prematuro.

A massoterapia indiana é sempre feita com óleos que serão escolhidos de acordo com o tipo de desequilíbrio predominante no paciente. Os melhores tipos de óleos são aqueles feitos com sementes de plantas cultivadas organicamente, já que são facilmente absorvidos, nutrem a pele e auxiliam na prevenção do envelhecimento.

  1. ÓLEO DE MOSTARDA

Este é um óleo muito popular de massagem na Índia (alivia dores musculares dos lutadores e fisiculturistas). O óleo de mostarda é amargo, picante, leve e amornante, destrói as doenças causadas por Vata e Kapha, aumenta Pitta e o calor corporal. Nos casos de dores articulares e reumatismo, a associação do óleo de mostarda à cânfora traz bons resultados.

  1. ÓLEO DE GERGELIM

É um dos óleos mais populares no Oriente, muitas vezes utilizado como base para outras formulações de óleos medicinais. O gergelim possui sabor doce, amargo e adstringente, além de propriedades amornantes. Este óleo, segundo a tradição indiana, é indicado nas doenças causadas por Vata e Kapha aumentados e aumenta o Pitta corporal. Esta planta é rica em substâncias antioxidantes, aminoácidos e minerais, sendo indicada em alterações do sistema nervoso, inchaços, pele seca (aumento de Vata ), nutrição dos cabelos (é muito usado para massagem na cabeça ) e reumatismo. Uma massagem na planta dos pés com este óleo antes de deitar tem forte poder calmante sobre o organismo, favorecendo o sono.

  1. ÓLEO DE CÔCO

É usado como base em muitos cosméticos e sabonetes. A planta apresenta sabor doce e propriedades refrescantes, por isto está indicada nas pessoas com Pitta (fogo) aumentado no corpo. Na Índia, este óleo é comumente utilizado nas queimaduras, eczemas e micoses pela sua propriedade anti-séptica. É muito utilizado pelas mulheres no Oriente, pois deixa os cabelos saudáveis e bonitos.
A massagem com óleo de côco refresca o calor corporal e auxilia o corpo a absorver mais Prana (energia) do ar. Na Índia, o côco é considerado uma fruta sagrada com muitas propriedades medicinais.

  1. ÓLEO DE AMÊNDOAS

É um excelente óleo para massagem, sendo muito usado na Índia nas crianças e idosos. Possui propriedades mornantes e sabor doce; é indicado para pessoas que tem Kapha aumentado no corpo. Deve-se colocá-lo no sol por 40 dias para aumentar suas propriedades terapêuticas; muitas vezes é misturado com leite e usado como tônico pelos lutadores indianos. Quando utilizado na massagem, é ótimo para os músculos, aumenta a vitalidade, sendo indicado para inchaços e securas da pele.
No Oriente também é indicado para melhorar a saúde dos cabelos e do sistema nervoso.

  1. ÓLEO DE RÍCINO

Possui sabor doce, amargo e adstringente e propriedade quente. Está indicado para pessoas com Vata umentado, pois alivia a secura da pele. O óleo de rícino possui propriedades curativas e nutridoras e um efeito alcalino no corpo. Para uso oral, está indicado para constipação, gases, cólicas e úlceras. Também auxilia na eliminação de toxinas acumuladas devido a problemas digestivos e atua como afrodisíaco, quando misturado ao leite, aumentando a longevidade.

  Casino HEX Mobile

Acariciar é uma das mais primitivas e bonitas formas de demonstrar o nosso amor. O recém nascido,ainda muito próximo da posição fetal, ao ser retirado do útero, ou mesmo do seu berço, sente-se desprotegido. Não muito acostumado a este novo mundo que ele acabou de chegar,muitas vezes fica tenso. O colo da mãe, um seio gostoso com leite quentinho, feito para ele é uma boa pedida.Não só a mãe, mas o pai e os avós podem ajudar também com palavras doces e cantigas de ninar. A psicologia comprova que esses momentos ficam marcados para sempre em nossas vidas. Que eles sejam bem gostosos! O recém-nascido ainda não tem condições de receber a Shantala, massagem indiana indicada para para bebês a partir de um mês de nascido, mas existe uma técnica que desenvolvi, apropriada para esta fase. Consiste numa seqüência de toques e movimentos que denominei Baby Touch – toque no bebê. São toques suaves feitos com a ponta do indicador e com a palma da mão. Esses toques ajudam a relaxar profundamente o neném. Eles podem ser feitos a partir do primeiro dia de nascido.

Massagear seu bebê pode prevenir futuras neuroses, melhora a saúde, além de aproximar você do ser que você ama. A partir do primeiro mês de vida, o neném mais integrado na sua vidinha, mais gordinho, mais fácil da mamãe manuseá-lo de um lado para o outro, com a cabecinha um pouco mais firme, já pode receber a Shantala. Está técnica oriental vem da Índia e foi trazida para o ocidente por um médico obstetra francês, Frederick Leboyer, que ao observar uma indiana massageando seu filho ao sol, documentou fotograficamente num de seus livros que recebe omesmo título, que vem a ser o nome da indiana fotografada.

A Shantala, baseada na massagem ayurvédica, utiliza três manobras básicas de massagem: o amassar, o deslizar e o tornear. O princípio é o da circulação energética, o carinho, o tato, o brincar. A Shantala ajuda a diminuir as cólicas intestinais, características deste período, devido a adaptação
do neném a sua nova alimentação, e da mamãe, que sendo mais cuidadosa com a sua própria alimentação pode diminuir as cólicas do bebê, pois tudo que ela come vai contribuir para a formação do seu leite. Esta massagem também ajuda a prevenir problemas respiratórios e excesso de agitação. Ela deve ser iniciada a partir do primeiro mês até uns dois anos de idade. Depois podemos substituí-la pelo Tuina Infantil (massagem chinesa para crianças), pois nesta idade geralmente a criança aceita com mais facilidade manobras mais complexas e que exigem mais tempo, o que é mais difícil de conseguir nos bebês, em compensação aumenta a variedade de doenças que podemos prevenir e tratar.

A Shantala pode ser praticada com o neném deitado sobre as pernas da mãe esticadas para frente ou sobre a banheirinha do bebê (essas que tem uma tampa reta para trocar a fralda) ou ainda num colchonete, no chão. O importante é que mãe e bebê sintam-se confortáveis. O ambiente deve ter uma temperatura agradável, não deve estar ventando e se for ao sol ,deve ser respeitado o horário adequado para o neném curtir sem se sentir incomodado pelo calor, muito menos pelos raios ultravioletas, tão perigosos atualmente ,com a camada de ozônio diminuída.

Educar é um ato de amor, de troca e pode ser divertido, criativo, além de ser um exercício, seja você pai, mãe, avó, avô, professor, terapeuta, recreador, artista.Poder ter uma troca corporal divertida é ótimo!Previne rugas, infartos, depressão e com certeza deixará os rebentos mais saudáveis e felizes. Falta de tempo não existe, quando queremos, dá-se sempre um jeitinho.

Yoga quer justamente dizer união, por isso foi incluído no currículo da minha Escolinha de Arte TicoTico (1981-1987), não só pelos benefícios que traz, mas porque achei que me aproximaria mais das crianças. O Yoga para crianças melhora a postura, alonga, proporciona tonicidade muscular, acalma a mente, relaxa, melhora a saúde e proporciona um equilíbrio global, física, emocional, mental e espiritualmente.

No trabalho com crianças, que têm um período de concentração menor, deve-se usar músicas infantis, as posturas devem durar pouco tempo e, após a prática deve-se fazer uma atividade artística complementar para expansão da sua criatividade.

Abhyanga

Significa massagem diária com óleo; trata-se de uma prática utilizada desde a antiguidade. O Ayurveda afirma que a massagem é a melhor amiga do homem porque nutre os tecidos, equilibra os doshas, é rejuvenescedora, aumenta a força e a virilidade e diminui o stress e a tensão. Tal prática é recomendada diariamente, sendo comparada em importância ao comer e ao dormir.

Segundo o Ayurveda, as dores são causadas por acúmulos de energia que acabam por obstruir o fluxo energético do corpo. Quando se faz a massagem, o calor gerado faz o este fluxo mover-se, aliviando a tensão e diminuindo a dor. A pessoa respira melhor, mais profundamente; além de sentir-se relaxada, dorme melhor, regulariza o apetite e em geral torna-se uma pessoa mais satisfeita com a vida.
O tipo de óleo a ser utilizado vai variar de acordo com a constituição do indivíduo. Os óleos minerais não são aconselhados para massagem; os melhores são os vegetais, prensados a frio porque nutrem a pele e previnem o envelhecimento.

De um modo geral, para pacientes tipo Pitta os óleos indicados são de côco ou girassol; para os tipo Vata o melhor é o de gergelim e para os Kapha os óleos de mostarda, amêndoa ou milho são os mais adequados.
Como fazer sua massagem diária

Geralmente, abhyanga é aplicado com substâncias mornas, mas ocasionalmente pode-se utilizar óleos frios, principalmente para condições de excesso de Pitta (calor aumentado).
Uma vez identificado seu tipo constitucional, o óleo indicado deve ser aquecido colocado-o num recipiente transparente que, por sua vez, é colocado dentro de um outro contendo água bem quente. Deve-se deixar o óleo aí até que ele atinja a temperatura da pele. Esse processo é bem rápido, durando cerca de 1 ou 2 minutos.
Se você dispõe de tempo pela manhã, o massoterapeuta ayurvédico pode orientá-lo na escolha adequada do óleo e ensiná-lo como fazer uma auto-massagem no corpo todo em apenas 10 minutos, começando-se com uma massagem vigorosa no couro cabeludo até chegar aos pés.
Como hoje temos uma vida muito atribulada, em geral dispomos de pouco tempo neste período do dia. Para essas pessoas seria bom que pelo menos fizessem uma massagem vigorosa na planta dos pés durante 1 a 2 minutos, esperando um certo tempo para que o óleo penetre na pele. Depois é só tomar banho normalmente, com sabonete neutro. O Ayurveda recomenda que, além da massagem nos pés, seja feita massagem no couro cabeludo com movimentos circulares curtos, estendendo a massagem para a testa, para trás das orelhas, para a nuca e pescoço. Depois desta etapa, pode-se lavar o cabelo com xampu.
Além desta terapia abhyanga, há também a terapia marma. Esta técnica consiste em estimular os pontos marmas (cerca de 107), que são pontos vitais capazes de auxiliar na manutenção do equilíbrio corporal. Uma das formas de se estimular estes pontos é através da massagem diária, pela manhã, ou separadamente à noite. Obviamente numa massagem curta duração como a descrita acima não será possível estimular todos eles; no entanto há 3 pontos marma importantes na linha central anterior do corpo que podem ser massageados. Deve-se atuar nestes pontos com delicadeza pois são extremamente sensíveis: um está entre as sobrancelhas, correspondendo à área do terceiro olho – massagear esta área é benéfico quando se está com preocupações, dor de cabeça e outros estados que geram muita tensão. Este ponto deve ser massageado bem levemente, com movimentoss circulares. É muito bom para induzir o sono; o segundo está localizado entre o tórax e o abdome – a massagem neste ponto harmoniza a energia do tórax, harmonizando emoções represadas que muitas vezes geram peso ou dor nesta região; o terceiro ponto fica mais ou menos cinco dedos abaixo do umbigo. Quando massageado auxilia a regularização de problemas intestinais, como excesso de gases ou constipação (prisão de ventre).

 


 

Benefícios da Abhyanga

Esta massagem terapêutica feita no corpo inteiro com óleos medicinais a base de plantas, específicos para cada paciente, nutre e revitaliza os tecidos de corpo e permite remover as toxinas das células. Abhyanga tem efeitos muito mais profundos e duradouros do que a massagem usual que usa óleos minerais ou loções. Esta técnica alcança efeitos curativos profundos, harmonizando naturalmente Corpo-Mente-Espírito. Esta massagem é executada pelo massoterapeuta durante uma hora e é um dos tratamentos rejuvenescedores do Ayurveda, mas pode ser feita em casa de modo mais simplificado.

 

Veja alguns dos principais benefícios:

Aumenta a força dos tecidos

Melhora a circulação de sangue  

Rejuvenesce o corpo inteiro  

Diminui a celulite 

Embeleza a pele 

Retarda o envelhecimento

Induz o sono restaurador 

Promove a vitalidade 

Equilibra os doshas

Reduz a tensão 

Remove as toxinas do organismo

Não fazer a massagem em caso de:

Resfriados com muito muco                                        

Febre

Indigestão, constipação ou vômitos                                

Logo após as refeições

Logo após relação sexual                                              

Doenças inflamatórias ou bacterianas

Grande debilidade geral                                                

Lesões de pele (sobre as mesmas)

Condições de saúde críticas (como o câncer e outras)


 Evitar fazer massagem no corpo todo. Pode-se fazer massagem no tórax com óleos terapêuticos adequados que ajudem a descongestionar.

Definição

Abhyanga ( oleação ou snehana) é a metodologia de utilização transdérmica do óleo vegetal através da massagem terapêutica.

Abhyanga é feita em todo corpo do paciente com óleos vegetais medicados, por isto a necessidade de uma quantidade adequada de óleo que dependerá do paciente. A Abhyanga faz parte do tratamento de snehana ou oleação.

O terapeuta, antes de iniciar o tratamento, deve fazer a leitura do desequilíbrio do paciente. Neste caso o diagnóstico de distúrbios relacionados a Vata, Pitta, Kapha, Agni ( fogo digestivo) e Ama ( toxinas) são fundamentais antes do início da massoterapia.

Benefícios gerais: 

1- Promove a função nervosa e equilibra o sistema nervoso

2- Aumenta circulação de sangue e linfa

3- Auxilia na excreção de malas ( excreções)

4- Beneficia a pele e cabelos ( efeitos estéticos)

5- Ajuda na função gastrointestinal

6- Alivia tensões e dores musculares

7- Promove dissolução de estresse, tensão emocional, ansiedade e gera um sono repousante

8- Reduz edemas e inchaços

9- Indicado nos distúrbios de Vata Dosha

10- Apresenta bons resultados em alterações musculo-esqueléticas ( reumatismos)

11- Beneficia no tratamento das cefaleias ( dores de cabeça)

12- Libera os Doshas dos tecidos para o TGI ( tubo digestivo) para serem eliminados

13- Promove a libido, ou seja, é indicado no tratamento das disfunções sexuais

14- Indicado na dependência a drogas (álcool, tabaco, maconha, cocaína etc)

Contra indicações ao abhyanga;

1- Distúrbios de Kapha (está indicado udhvartana, ou seja, massoterapia com pós de ervas)

2- Acúmulo de Ama (toxinas)

3- Alterações de Agni (fogo digestivo)

4- Infecções com febre

5- Menstruação (pode aumentar o sangramento menstrual)

6- Gravidez (cuidados especiais na paciente grávida)

7- Trombose e tromboflebite

8- Náuseas, vômitos e diarreia

 


 

Disposição: O terapeuta deve estar com uma boa disposição e buscar o autoconhecimento e equilíbrio dos Doshas. O terapeuta doente deve evitar tocar no paciente.

Local: deve-se ter um consultório silencioso, com uma maca própria para a massoterapia e uma temperatura adequada do ambiente.

Duração: na Índia uma sessão de abhyanga dura de 30 a 45 minutos

Horário: início da manhã e final da tarde. Evita-se o horário do meio do dia pois é muito quente e pode promover desequilíbrio de Pitta.

Pressão: suave para Vata, média para Pitta e profunda para Kapha

Direção: anuloma (descendente) ou sentidos dos pelos para Vata e Pitta e pratiloma ( ascendente) ou contrários dos pelos para Kapha

Escolha dos óleos: prensado a frio, sementes orgânicas, não tostado e puramente vegetal. Normalmente os óleos são aquecidos em banho maria ( exceção de dias muito quentes e desequilibrios do Dosha Pitta)

Vata: gergelim, amêndoas, castanha do Brasil, mahanarayana, dhanvantari ou bala tailam

Pitta: coco, girassol, neem, azeite de oliva, bringaraja ou brami tailam

Kapha: pó de ervas, mostarda, óleo de semente linhaça

Abhyanga: massoterapia ayurvédica é um tratamento com óleos medicinais. Recomenda-se 5 a 10 sessões, uma a duas vezes por semana ( pacote de tratamento )

Auto-Abhyanga: é a auto-massagem diária feita dentro de uma rotina diária ayurvedica. O terapeuta pode indicar uma auto-massagem com óleo vegetal adequado como complementar ao tratamento

Cuidados: Pode acontecer , no início do tratamento, um desconforto em algumas áreas do corpo. Semelhante aquela pessoa que fica muito tempo sem fazer atividade física e faz uma aula inteira de ginástica. Recomenda-se bolsa de água quente por 20 minutos e beber muita água mineral para ajudar a eliminar toxinas do corpo.

 


 

Estudo Dirigido:

1- O que é Abhyanga e qual diferença entre esta metodologia e a massoterapia ocidental ?

2- Paciente com quadro de ansiedade, insônia, dor lombar, constipação e frio no corpo. Qual o Dosha desequilibrado ? Você indica Abhyanga para este paciente ? Por que e qual o óleo indicado ?

3- Paciente com quadro de gastrite, azia, irritabilidade, pele vermelha e calor no corpo. Você indica Abhyanga para este paciente ? Por que e qual o óleo indicado ?

4- Paciente obeso com pele muito oleosa, sedentarismo, digestão lenta e pele fria. Qual o Dosha desequilibrado?Você indica Abhyanga para este paciente? Por que ?

5- Cite alguns benefícios da Abhyanga em um paciente com Vata desequilibrado.

6- Quais são os principais cuidados que devemos ter ao indicar um tratamento com  Abhyanga ?

7- Por que a oleação não está indicada em desequilíbrios de Kapha Dosha

8- Pode-se fazer Abhyanga em uma mulher grávida ? Por que ?

9- O Ayurveda afirma que é importante fazer a leitura do desequilíbrio antes de iniciar o tratamento. Isto se aplica a metodologia Abhyanga ? Por que ?

10- Qual a diferença da Abhyanga para a auto-Abhyanga ?