Posts

A canela ou Cinnamomum zeylanicum, é uma especiaria adocicada, quente e picante derivada da casca interna da bonita árvore de canela. A planta medicinal é um dos condimentos mais usados no planeta na mistura de temperos do curry, junto com gengibre e o açafrão da terra. Ao longo de toda a antiguidade a canela, junto com a pimenta, era uma especiaria muito cara e cobiçada, que somente os ricos e poderosos tinham acesso. Foi citada várias vezes na Bíblia, e era considerado poderoso afrodisíaco.
No livro dos Provérbios, do antigo testamento, lemos a seguinte passagem: “…um jovem homem desprovido de sabedoria, ao caminhar na rua durante uma noite escura, foi abordado por uma mulher, astuta de coração, vestida de forma libertina…ela o abraça e beija e afirma:

“ aspergi minha cama com mirra, babosa e canela…vamos nos amar até de manhã e nos consolar com carinhos, pois o meu marido não está em casa, ele partiu para uma longa viagem…”

A bela arvore da canela alcança até 16 metros de altura com uma característica casca marron-avermelhado, já suas folhas são ovaladas, pontiagudas com 5 a 15 cm de comprimento. Encontrada no Sri Lanka e sul da Índia na sua forma silvestre. Em sânscrito é denominada Tvak que significa pele, refere-se a casca da planta que é utilizada para fins medicinais. Afirma-se que a canela foi mencionada pelo historiador grego Heródoto e alcançou Egito e Europa no século V a.C. Foi uma das especiarias que movimentou as grandes navegações no século XV e XVI e fez os portugueses conquistarem o Ceilão ( atual Sri Lanka) em 1505, movido pelo interesse comercial pois a planta era um precioso produto extrativo da região.
No Ayurveda a parte utilizada é a casca e óleo essencial. Apresenta sabores picante, adocicado e adstringente, tem uma potencia ( energia) quente e sabor pós-digestivo picante. Nesta visão indiana pacifica os Doshas Vata e Kapha, porem pode agravar o Dosha Pitta. Apresenta as seguintes ações: aumenta o apetite ( dipana), elimina toxinas ( Amapachana), tônico, anti gases ( carminativo), afrodisíaco, tônico cardíaco, antibacteriano, antifúngico e antialérgico. Possui as seguintes indicações terapêuticas: gripes, tosse, secreção, bronquite, má digestão ( dispepsia), flatulência, diarréia, artrites e reumatismos do tipo Vata ( friorentos), má circulação, extremidades frias, infertilidade, disfunção erétil, cólicas menstruais, TPM e endometriose. A comissão E alemã aprovou seu uso nos seguintes distúrbios: perda de apetite e dispepsia ( má digestão).
A dose diária é uma a três gramas do pó. Porem o óleo essencial pode ser usado, externamente na forma de massagens, em áreas dolorosas e reumatismos.
O pesquisador e professor Bharat Aggarwal PhD, do M.D. Anderson Câncer Center do Texas, afirma no seu texto “ Healing Spices” que as pesquisas com a canela sugerem, que a planta medicinal, pode prevenir e tratar os seguintes distúrbios: câncer, aumento do colesterol e triglicierídeos, diabetes, doença do coração, hipertensão arterial, síndrome metabólica, ovário policístico, úlcera ( combate o H. pylori) e candidíase. Já o famoso médico indiano, dr. Deepak Chopra, no seu recente livro “ Você Tem Fome De Quê ?” coloca que o perfume da canela ajuda a melhorar as funções cognitivas, inclusive a concentração, memória e a agilidade visual e motora. Ele nos dá a seguinte dica:

“Quando compramos canela, seja em pau ou em pó, devemos cheirá-la para garantir que esteja com o perfume pronunciado e adocicado”.

Nós terminamos com a receita “ leite com canela e açúcar queimado” retirado do livro “Essência da Saúde” do dr. Danilo Maciel Carneiro: açúcar mascavo – 1 colher de sopa, queimar ( caramelar) ao fogo brando e em seguida acrescentar: canela, em casca, 2 pedaços grandes, gengibre em pó, uma colher de chá rasa e açafrão da terra ou Cúrcuma longa, meia colher de chá rasa. Mexer e rapidamente acrescentar 1 copo cheio de leite de vaca orgânico, ferver bem em fogo baixo, esfriar e tomar morno, 2 vezes ao dia. Este é uma forma de medicar o leite orgânico e torná-lo mais digestivo, melhorar sua absorção, aumentar vitalidade e o sistema imunológico, além de ficar delicioso.

A canela apresenta o nome científico de Cinnamomum zeylanicum, em sânscrito é denominada twak já em inglês chama-se cinnamon. Esta planta medicinal é originária do Sri Lanka e do sudeste da Índia. Possivelmente alcançou o Egito e a Europa no século V a.C., foi mencionada por Heródoto, o famoso historiador grego. A canela teve muita influência no desenvolvimento das grandes navegações em fins do século XV e inicio do século XVI, dado ao valor e a procura desta especiaria na Europa.

Os portugueses conquistaram o Ceilão ( atual Sri Lanka) em 1505 movidos pelo interesse comercial na canela que era produto extrativo. A cultura da canela foi introduzida em Java em 1825 e posteriormente nem outros países, onde hoje é cultivada comercialmete, principalmente em Madagascar, Ilhas Seicheles e no Brasil. No nosso país vem se desenvolvendo e expandindo principalmente em São Paulo e na Bahia.

A planta medicinal é na verdade uma árvore aromática de  6 a 12 metros de altura, com folhas opostas, ovadas ou ovado-lanceoladas, trinervadas. Apresenta flores numerosas, reunidas em racemos ramificados e dispostos em panículas terminais, de cor esverdeado-amarelada. Possui um fruto do tipo drupa ovóide ou ovóide-oblonga, contendo uma semente elipsóide. A casca seca dos ramos jovens, desprovida da epiderme e da parte externa enroladas sobre si mesma e ou em pó, constitui a canela do comércio, usada desde a mais remota antiguidade como aromatizante com sabor típico e agradável, na culinária, em perfumaria e em farmácia. Dela se extrai industrialmente o óleo essencial.

No Ayurveda a canela possui os sabores picante, doce e adstringente e uma potência quente. Com relação aos Doshas a canela pacifica Vata e Kapha mas pode agravar Pitta Dosha. Possui ação nos sistemas circulatório, digestivo, respiratório e urinário. Os efeitos terapêuticos são: estimulante, diaforético ( promove sudorese), carminativo ( alivia gases e cólicas intestinais), depurativo, expectorante, diurético, analgésico, antiinflamatório, relaxante muscular, sedativa, digestivo e anti-espasmódico.

A literatura afirma que a canela pode ser usada para melhorar a circulação, combater hemorragia nasal, diarréia, dispepsia, flatulência, cólicas, tosse, bronquite, mucosidades, febres e vômitos. Pode ser utilizada em pó, 500 mg ao dia, ou em infusão na forma de chá da casca, 2 a 3 vezes ao dia. Este condimento é excelente quando utilizado moderadamente junto com gengibre e pimenta do reino para eliminar Ama ( toxinas ) e promover o Agni ( fogo digestivo).

Nos casos de gripe, resfriado, tosse com secreção podemos juntar a canela, folhas de hortelã e gengibre em forma de chá e depois colocarmos uma colher de sobremesa de mel de eucalipto. A canela deve ser evitada nos excessos de Pitta Dosha, porem nos outros casos pode ser usada com moderação sem problemas. O óleo essencial está indicado nas dores do tipo Vata ( reumatismo), associado ao óleo de gergelim, através de massagem local. Com tantas propriedades terapêuticas não podemos deixar de usar a canela na culinária mas também como planta medicinal.