O cirurgião Susruta, filho do sábio Visvamitra, é o autor do tratado que leva seu nome. No início do texto podemos ler: “Certa vez Aupadhenava, Vaitarana, Aurabhra, Pauskalavata, Karavirya, Gopuraraksita, Susruta e outros, todos eles filhos de sábios, foram até Divodasa-Dhanvantari em seu ashram e solicitaram ser aceitos como estudantes de Ayurveda com especial ênfase em Salya Tantra ( cirurgia)”. Susruta e seus colegas aprenderam Ayurveda de Divodasa-Dhanvantari e cada um deles escreveu um tratado contendo os ensinamentos de seu mestre.

Os preceitos e práticas formulados por Divodasa-Dhanvantari posteriormente tornaram-se conhecidos como a escola de Dhanvantari, proposta pelo Susruta Samhita, onde a terapêutica principal era a cirurgia ( Salya), tornou-se distinta da escola de Atreya, proposta pelo Caraka Samhita, onde o ênfase foi a medicina interna ( Kayachikitsa ). Estes seguidores de Atreya encaminhavam os pacientes para os seguidores de Susruta quando faziam o diagnóstico de patologias cirúrgicas.

O prof. Srikantha Murthy coloca o cirurgião Susruta em torno de 1000 a. C.. O Caraka Samhita, fundamentado nos ensinamentos do sábio Atreya, cita os seguidores de Dhanvantari como autoridades em cirurgia, porem no texto de Susruta não há referências a escola de Atreya ( medicina interna). Isto demonstra que o compêndio de Susruta é mais antigo que o de Caraka.

Segundo PV Sharma temos 4 períodos de desenvolvimento do Susruta Samhita desde o período de Divodása-Dhanvantari, sábio que trouxe o conhecimento da ciência da cirurgia:

Divodasa-Dhanvantari e seu aluno Susruta I – Em torno de 1000 a.C.
Susruta II – Em torno do século II d. C.
Nagarjuna ( compilador do Susruta Samhitá) – século V d. C.
Candrata ( corrigiu o Susruta samhita ) – século X d. C.
Estes 4 períodos históricos na formação do Susruta Samhita demonstram uma evolução de 2000 anos até o compêndio tomar o seu formato atual.

Na sua presente formatação o Susruta Samhita é composto por 186 capítulos divididos da seguinte forma:

Sutrasthana ( princípios básicos ) – 46 capítulos
Nidanasthana ( diagnóstico) – 16 capítulos
Sarirasthana ( corpo físico ) – 10 capítulos
Cikitsasthana ( terapêutica) – 40 capítulos
Kalpasthana ( toxicologia ) – 8 capítulos
Uttarasthana ( suplementar ) – 66 capítulos
Salakya Tantra ( doenças da cabeça e pescoço) – 26 capítulos
Bala Roga ( pediatria) – 11 capítulos
Kaya Chikitsa ( medicina interna ) – 25 capítulos
Outros asuntos – 4 capítulos

O Susruta Samhita é um texto médico que compreende todos os ramos do Ayurveda porem o ênfase aqui é o Salya Tantra ou tratamento cirúrgico. Todo estudante de Ayurveda deve aprofundar seus conhecimentos buscando as verdadeiras fontes originais desta antiga medicina originária da Índia. Porem de todos os muitos livros sobre Ayurveda, os tratados clássicos de Caraka ( medicina interna) e Susruta ( cirurgia) destacam-se como os mais confiáveis e imprescindíveis na formação de um profissional de saúde especialista em Medicina Ayurvedica.

Aderson Moreira da Rocha

Médico de família, reumatologista, acupunturista e especialista em Ayurveda pelo Arya Vaidya Phramacy, tradicional escola de Ayurveda do sul da Índia. Mestre e doutor em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da UERJ, presidente da Associação Brasileira de Ayurveda e autor do livro “ A Tradição do Ayurveda” pela editora Águia Dourada.

Últimos posts por Aderson Moreira da Rocha (exibir todos)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *